quinta-feira, 5 de junho de 2008

PERSONALIDADE - IRMÃ DULCE


Ela nasceu em salvador, em 26 de maio de 1914. Seu nome de batismo maria rita lopes pontes. Melhor conhecida como irmã dulce, o anjo bom, da bahia. Quando criança rezava muito e pedia sinais a santo antonio, se deveria seguir a vida religiosa. Desde os 13 anos começou a ajudar mendigos, enfermos e desvalidos. Até que aos 18 anos seu pai aceitou a idéia de sua filha tornar-se freira. Lutou a vida inteira por um mundo melhor. Por necessidade, Irmã Dulce invadiu cinco casas na ilha dos ratos, para abrigar doentes que recolhia nas ruas. Mas foi expulsa do lugar e teve que peregrinar durante uma década, instalando os doentes em vários lugares, até transformar em albergue o galinheiro do convento Santo Antônio, que mais tarde deu origem ao hospital Santo Antônio, centro de um complexo médico, social e educacional que continua atendendo aos pobres. Construiu farmácia, posto de saúde e uma cooperativa de consumo. Fundou o círculo operário da Bahia, que além de escola de ofícios, proporcionava atividades culturais e recreativas. Chegou a receber a visita do papa João Paulo II quando esse esteve no Brasil, em virtude de seu trabalho com idosos, doentes, pobres, crianças e jovens carentes. Quase não comia e não dormia. Os sacrifícios resultavam em felicidade. Queria morrer junto aos pobres. Faleceu em 13 de março de 1992, ao lado de quem ela desejava. Irmã Dulce dizia: “quando nenhum hospital quiser aceitar mais algum paciente, nós o aceitaremos. Esta é a última porta e eu não posso fechá-la.”.

Um comentário:

nida disse...

bembeyaz bir site çok beğendim
lens